loader image

Escleroterapia: a famosa aplicação de vasinhos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Um dos procedimentos mais realizados em consultórios de cirurgiões vasculares e angiologistas é a escleroterapia.

Mas você sabe o que é?

Mais popularmente conhecida como aplicação de vasinhos, escleroterapia consiste em injetar uma substância nas veias dilatadas e tortuosas com objetivo de causar “esclerose”. O termo remete a um enrijecimento do vaso. Na verdade, o objetivo do tratamento é ocluir os vasos doentes. Esse líquido “empurra” a corrente sanguínea e gera uma inflamação que tem o objetivo de ocluir o vaso.

A substância utilizada pode ser líquida ou em formato de espuma. As substâncias líquidas em geral têm propriedades de lesar as células por serem muito concentradas. Podem também ter propriedades detergentes. A substância líquida mais utilizada no Brasil é a glicose hipertônica na concentração de 75%.

Mas que espuma é essa?

A tão popular espuma consiste na mistura de uma substância chamada polidocanol com ar ambiente, feita sob pressão. Essa substância pode ter várias concentrações e isso auxiliou muito nos procedimentos, tornando possível tratar veias de diversos diâmetros através de aplicações. Essa mistura não é estável, e normalmente fazemos ela no momento do procedimento.

Utilizamos também o ultrassom e aparelhos de realidade aumentada para melhorar a precisão da punção e encontrar vasos mais profundos. A espuma pode inclusive ser utilizada para tratar veias safenas doentes que estejam contribuindo com inchaço e formação de feridas.

Esse procedimento é rápido, seguro e tornou possível tratar pacientes com risco cirúrgico elevado ou que não desejam internação hospitalar no próprio consultório, com alta após um curto período de observação no mesmo dia. Também permite rápido retorno às atividades do dia a dia.

Quer saber mais sobre Escleropatia: fale com o time da Intervascular

Vou sentir dor?

Os materiais utilizados são descartáveis e normalmente utilizamos agulhas muito finas e pequenas o que faz o procedimento ser bem tolerado. Cada vez mais procuramos utilizar de meios que reduzam a dor e o desconforto. Algumas substâncias já são manipuladas juntamente a anestésicos. Também podemos lançar mão de um aparelho que gera um fluxo de ar gelado que também auxilia muito a reduzir o desconforto.

E a recuperação após o procedimento, como é?

A recuperação após as sessões de escleroterapia demanda um período muito variável. Alguns roxos e pequenas casquinhas podem aparecer e geralmente demoram até 30 dias para desaparecer. A dor após o procedimento, quando acontece, em geral não dura mais de 24 horas. Uma pele bem hidratada anteriormente auxilia muito nesse processo. Também podemos lançar mão de determinados medicamentos tópicos com objetivo de reduzir o tempo de absorção dos hematomas.

O mais importante é evitar sol enquanto não houver cicatrização completa das marcas na pele.

O Planejamento das aplicações é o mais importante

Por isso um cirurgião vascular gabaritado faz toda diferença. 

Uma parte muito importante do tratamento é o planejamento. Isso é feito com avaliação completa do paciente com exame físico bem feito e realização de duplex scan para mapeamento das veias da perna. Isso permite a complementação do exame sendo possível avaliar as veias mais profundas que possam estar levando à formação de micro varizes, avaliar as veias safenas e demais veias dos membros.

Depois de uma avaliação bem feita, o resultado é apresentado ao paciente e tentamos alinhar as expectativas, explicar detalhadamente o procedimento e meios que podem ser utilizados, tentando entender o melhor momento para iniciar as sessões.

Normalmente, os vasos desaparecem logo após a injeção, porém retornam logo depois. É preciso esperar um tempo para o processo de fechamento do vaso acontecer. Nos casos de aplicação com espuma, pode ser necessário realizar uma drenagem das veias alguns dias depois com objetivo de não manchar a pele. Além disso, é muito importante entender que nunca conseguiremos tratar todos os vasos aparentes.

Uma consulta antes do procedimento bem feita é muito importante para explicar todos esses detalhes, planejar o tratamento e esclarecer as dúvidas. Fale com o time de médicos da Clínica Intervascular

 

 

Gostaria de melhorar sua qualidade de vida?

Receba dicas de nossos especialistas.